POLÍCIA FEDERAL INTERROGA PORTEIRO DE BOLSONARO E ELE RECUA


O porteiro do condomínio Vivendas da Barra, onde o presidente Jair Bolsonaro tem casa, prestou depoimento à Polícia Federal do Rio de Janeiro, na 3ª feira (19.nov.2019), para esclarecer a menção do presidente nas investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol).

Ele foi ouvido no inquérito aberto pelo ministro da Justiça, Sergio Moro. O conteúdo não foi divulgado, uma vez que o documento está sob sigilo.

A investigação teve início após uma reportagem veiculada pela TV Globo mostrar que, em depoimento, o porteiro do prédio afirmou que no dia 14 de março de 2018, dia do assassinato da ex-vereadora, Bolsonaro teria autorizado a entrada de Elcio Queiroz, principal suspeito pelo crime, no condomínio onde morava à época.

No entanto, Bolsonaro, até então deputado federal, estava em Brasília de acordo com registros da Câmara dos Deputados.