Eneva inicia a exploração de novas áreas no Maranhão


Atualmente, a companhia possui oito campos declarados comerciais: cinco deles em produção (Gavião Real, Gavião Vermelho, Gavião Branco, Gavião Caboclo e Gavião Azul) e três em desenvolvimento (Gavião Preto, Gavião Branco Norte e Gavião Tesoura). A companhia possui, ainda, sete Planos de Avaliação de Descoberta (PADs), sete blocos exploratórios adquiridos na 13ª Rodada de Licitações da ANP, em 2015, e cinco blocos adquiridos na 14ª Rodada de Licitações da ANP, em 2017.

O gás é produzido de acordo com a demanda do Complexo Parnaíba. O gás não-associado onshore é mais competitivo em termos de custo de descoberta, desenvolvimento e produção por metro cúbico, resultando na geração de energia com custos mais atrativos para o sistema elétrico brasileiro.

Em 2017, chegamos a marca de mais de 100 poços perfurados na Bacia do Parnaíba, um resultado excepcional para uma bacia de nova fronteira.

Além da Bacia do Parnaíba, a Eneva opera o campo de Azulão, na Bacia do Amazonas. O gás natural produzido no campo vai abastecer a usina termelétrica Jaguatirica II, em Roraima.

A empresa de energia Eneva prepara-se para iniciar a operação de seu quinto campo de gás natural no Maranhão, hoje o segundo maior produtor de gás em terra no país.

A política de atração e expansão de investimentos no Maranhão, realizada pela Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), resulta no anuncio de mais uma importante iniciativa no estado. A declaração de comercialidade de um poço de gás natural localizado no município de Bacabal, município da região do Médio Mearim.