Decisão do STF e de Flávio Dino jogam uma pá de cal nas pretensões de Weverton Rocha


Parece que as eleições de 2020 ensinaram ao Governador que apesar do seu prestígio junto ao eleitorado maranhense ele não pode brincar de Deus com a política no Maranhão. As eleições de 2020 foram um verdadeiro fracasso para Flávio apesar dele e de seus apoiadores negarem, é fato que ele perdeu em todas as grandes cidades do Estado e teve uma derrota no mínimo vexatória em São Luís e Imperatriz. A máxima pregoada por seus apoiadores que o ombro que Dino colocasse a mão estaria eleito, foi derrubada de forma até constrangedora na capital, com seu candidato sequer indo para o 2º turno. 

O Governador Flávio Dino até bem intencionado deixou seu grupo solto para lançar candidaturas, o resultado vitória de Braide na capital, e essa foi uma lição dura, mas importante, para que o Governador entendesse que o eleitorado maranhense amadureceu e que a ilha continua rebelde em todos os sentidos e não aceita ser desrespeitada. 

Eleição em São Luís não é pra qualquer um, não pode ser levada na brincadeira e promessas vazias, custa caro e requer muito trabalho e planejamento.

Nosso texto introdutório se faz necessário para entrarmos no assunto real e mais importante desta matéria que é a sucessão de Flávio Dino no Governo do Estado, pois a base do governo contava com 3 nomes para a disputa estadual, são eles:

  1. Carlos Brandão;
  2. Josemar de Maranhãozinho;
  3. Weverton Rocha;


Durante muito tempo o governador evitou tratar do assunto publicamente, mas todos sabiam de suas pretensões pelo nome de Carlos Brandão. Muitos diziam que chegou a haver a possibilidade de Brandão assumir uma vaga no TCE e que o mesmo teria recusado, e que cobraria o compromisso de Dino apoiá-lo para o Governo.

Por outro lado Maranhãozinho começou a trabalhar seu nome, e mostrar publicamente a sua força, tenho inclusive feito em 2020 o maior número de prefeitos se unirmos o somatório dos 3 partidos que ele comanda seja direta ou indiretamente (PL, Avante e Patriota).

E o Senador Weverton Rocha também por outro lado buscou todo tipo de aliança para se viabilizar, muitas delas não foram bem recebidas pelo Palácio do Leões, além disso, corre na boca miúda que o senador estaria por trás de armações e fofocas contra seus "aliados" para inviabilizar seus nomes na disputa pela sucessão do Governo.

A verdade é que ataques vem surgindo das sombras contra Brandão, Maranhãozinho e próprio Governo e muitos dizem que o autor intelectual seria o postulante ao Governo que insatisfeito por não ser a escolha de Flávio estaria se aliando a inimigos do Palácio dos Leões e aliados de Bolsonaro para destruir seus adversários.


Com o fracasso do Governo nas eleições municipais de 2020, o crescimento de Bolsonaro em todo o Maranhão, os crescentes ataques a Brandão, ao Governo e aliados, Flávio decidiu dar um basta e jogou uma pá de cal na campanha de Weverton pelo menos com apoio do Governo. Se isso não fosse o bastante, a 4a vacara criminal irá dar prosseguimento a investigação de supostos desvios de 5 milhões de reais na gestão de Weverton Rocha.

O universo parece conspirar a favor de Brandão, pois seus mais fortes oponentes estão envolvidos em investigações de atos de corrupção, Weverton Rocha e Maranhãozinho. Correndo por fora os aliados de Bolsonaro se cotovelam por espaço para ver quem será seu afilhado nas eleições de 2022, mas até isso parece que o universo está a conspirar a favor de Brandão, pois Bolsonaro vive seu pior momento e pra piorar Lula se tornou elegível, o que sem dúvida provocará uma polarização e obrigará Bolsonaro ir pra rua em busca de apoio popular.

Os fatos são que há 1 ano e meio das eleições, Flávio Dino está com sua vaga certa no Senado Federal se assim decidir disputá-la e o apoio político ao redor de Brandão só cresce, muitos dizem que no final das contas Maranhãozinho fará algum acordo e declarará apoio. Há quem diga inclusive que o "acordo" já teria sido fechado e custaria a presidência da Assembleia Legislativa, já que muito provavelmente a eleição de Othelino será anulada. 

Mas a grande pergunta que fica é: E Weverton? Abandona o barco naufragando? Muda de lado e se une a Bolsonaristas contra Flávio?

Aguardemos os próximos capítulos