CoronaVac é eficaz contra variante de Manaus, diz Butantan


Estudos preliminares feitos pelo Instituto Butantan apontam que a CoronaVac, imunizante produzido em parceria com a chinesa Sinovac, é eficaz contra a variante P.1 do novo coronavírus, conhecida como a cepa de Manaus. 

A informação foi antecipada ontem (8) pela agência de notícias Reuters e confirmada nesta terça-feira à Veja SP por Dimas Covas, diretor do Butantan. Na quarta-feira (10), os dados exatos de eficácia serão apresentados em coletiva do Governo do Estado.
 “Como é um estudo preliminar, vamos dar resultados preliminares. Mas o estudo existe e a vacina tem eficácia contra as chamadas cepas brasileiras”, afirma o diretor.

 “[Mesmo preliminar] obviamente que [o estudo] já é significativo do ponto de vista da conclusão”, diz.  Covas criticou um estudo feito pela Unicamp e publicado (ainda sem revisão) na revista científica The Lancet em março, que sugeria que a CoronaVac não seria eficaz contra a P.1. 

“Esse estudo tem falhas metodológicas importantes. Se fosse de um aluno meu, teria sido reprovado”, comentou o diretor. A variante de Manaus é mais transmissível e já responde por casos de Covid-19 na maioria dos estados brasileiros.

 A entrevista coletiva em que os detalhes serão apresentados está prevista para amanhã às 12h45.