Bira fica com estigma de TRAÍRA e Jhonatan Almada se desmoraliza ao recuar...


Após a publicação no Jornal Pequeno do artigo “A escola que não ensina”, sexta-feira, aonde Jhonatan Almada fez duras críticas com base em dados do Censo Escolar de 2018, dizendo: 

“a escola pública municipal de São Luís é uma tragédia”. “Sem livros, sem esportes, sem ciência, sem tecnologia e sem inclusão. É essa escola que serve às 3,8 mil crianças matriculadas na creche, 9,3 mil da pré-escola e as mais de 65 mil no ensino fundamental”, escreveu Almada.

Os aliados de Edvaldo Holanda se manifestaram em peso com duras críticas a Almada, para você que não conhece o Jhonatan Almada ele é o reitor do IEMA, cargo que o meio político em seus bastidores dizem que ele ocupa por ser "vassalo" de Bira do Pindaré. Este motivo que gerou ainda mais revolta, porque o meio político entendeu que Bira do Pindaré após 7 anos MUDO E ALIADO, colhendo BENECES, quer agora como pré-candidato a prefeito de São Luís tirar o "RANÇO" de Edvaldo Holanda mandando seus aliados o criticarem, devido ao fracasso de sua administração e de sua elevadíssima REJEIÇÃO junto a população.

O fato é que pegou muito mal as duras críticas publicadas no artigo, que foram imediatamente vistas como eleitoreiras. A pressão foi tão grande que Almada recuou e disse que foi mal interpletado e que suas críticas foram técnicas e não políticas. 

A verdade é que todos entenderam que Bira do Pindaré adotará uma postura de tentar se distanciar de Edvaldo Holanda e de sua administração, só não sabemos se irá colar afinal foram 7 anos absolutamente calado e o eleitorado ludovicense não é besta.  Esse gesto foi visto como traição,  abala as relações políticas de Bira e sem dúvida haverão consequências, quem viver verá...