Aumentam casos de covid-19 em escolas dos EUA


Mais de 1.000 escolas fecharam devido à doença logo após o retorno às aulas após as férias. Número de infecções entre crianças menores de 12 anos segue subindo, sobretudo em estados com baixa vacinação de adultos.

Os Estados Unidos vivem uma onda de covid-19 entre crianças. Mais de 1.000 escolas americanas fecharam devido à doença logo após o retorno às aulas após as férias de verão no hemisfério norte e milhares de crianças tiveram resultados positivos para o coronavírus, especialmente em estados onde as taxas de vacinação são baixas entre os adultos. 

Na primavera no hemisfério norte, 15% dos casos de covid-19 nos Estados Unidos eram em crianças. Em agosto, esse número saltou para 22% - e a tendência é de que continue em alta.

Na Flórida, mais de 60 crianças são hospitalizadas diariamente com covid-19. Na Geórgia, uma em cada duas infecções por coronavírus tem origem em escolas.

 Para o pediatra Paul Offit, do Hospital Infantil da Filadélfia, a irresponsabilidade dos adultos que decidem não se vacinar está afetando as crianças.

"Como americano, você não tem o direito de se infectar e sair espalhando o vírus ainda mais. Assim como você não tem o direito de atropelar uma placa de pare em um cruzamento", reclama o médico.

Politização da vacina

Os Estados Unidos começaram a vacinar em maio crianças e adolescentes com mais de 12 anos. No entanto, nenhum imunizante ainda foi aprovado para menores de 12 anos, o que deixa a faixa etária mais vulnerável a ser prejudicada pelas pessoas que se recusam a se vacinar.  

O país tem abundância de vacinas, inclusive de várias marcas diferentes, mas parte da população se recusa a se imunizar, em grande porte por questões políticas. No entanto, a politização das vacinas está prejudicando crianças como Junior, de dois meses, que está internado em Nova Orleans há três semanas. 

Sua mãe contou a rede CBS que ele nasceu com problemas respiratórios, portanto, com a saúde debilitada. "Alguém que espalhou o vírus infectou Júnior. Temos que proteger nossos filhos”, apelou a mãe.

Uso de máscara nas escolas 

O governador da Flórida, Ron DeSantis, chegou a proibir as escolas de exigirem o uso de máscaras em sala de aula e até ameaçou diretores com cortes de salários. A Justiça considerou a decisão descabida. 

"Para nós, não se trata de política, é sobre uma pandemia", afirmou a chefe do distrito escolar de Miami, Vickie Cartwright. 

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), 62% dos maiores de 12 anos já estão totalmente imunizados contra a covid-19 nos Estados Unidos e 72% já receberam ao menos uma dose de imunizantes contra a covid-19. No entanto, há várias semanas o país enfrenta uma lenta procura por vacinas.

Os Estados Unidos são o país do mundo com mais casos e mortes por covid-19, com mais de 648 mil óbitos e mais de 39,8 milhões de infecções. 

Em meio aos esforços para convencer a população a se vacinar, o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, ordenou em agosto a imunização obrigatória e imediata contra a covid-19 para todos os militares do país